Ler é Bom, Vai | Quando Dois Corações se Encontram, de Clara Benício

Há muito tempo não me decepcionava tanto quanto um livro. Há muito porém, não chorava tanto ao ler um livro. Recebi Quando Dois Corações se Encontram por meio da parceira com Editora Jangada. Para quem não conhece, essa editora faz parte do Grupo Editorial Pensamento, um dos maiores e melhores do país. Já tive a oportunidade de ler diversos materiais publicados por eles, por isso estava ansiosa para o próximo. Fiquei ainda mais animada quando vi que se tratava de uma autora brasileira, afinal, precisamos valorizar mais nossos autores nacionais. Entretanto, logo no começo percebi que teria problemas com o livro.

Uma das melhores sensações possíveis ao ler/assistir uma história, é a de se surpreender. Enganar o público até boa parte da trama é difícil, o que destaca todas aquelas que conseguem. Em sua maioria, roteiros acabam se tornando previsíveis a partir de determinadas situações, o que não significa que todo o trabalho investido foi em vão. Muito pelo contrário, pois para uma história previsível ser boa, ela precisa ser realmente muito boa. Quando Dois Corações se Encontram é aquele típico conto de fadas ruim, onde já sabemos o final antes mesmo de começar a ler. Até mesmo a sinopse revela basicamente o conteúdo inteiro do livro, sem necessidade. A trama de Clara Benício ganha destaque pelo drama, afinal, está carregada dele. Contudo, lágrimas não sustentam toda uma história e o resultado não é dos melhores. Mesmo assim, decidi trazer a história para o Ler é Bom, Vai!

Sinopse

Yasmin é uma garota romântica que vive em Fortaleza, até que um dia, por acaso, conhece Sam, um homem encantador. Foi amor à primeira vista. Porém, no auge desse amor, acontece uma tragédia que a deixa em uma profunda depressão. Quando ela já havia perdido as esperanças de ser feliz novamente, uma reviravolta acontece. “Quando dois corações se encontram” traz a história de uma mulher que precisa vencer os fantasmas do passado se quiser reencontrar a felicidade.

Quando Dois Corações se Encontram
Divulgação

O Livro

A trama é contada pelo ponto de vista de Yasmin, uma jovem de 22 anos disposta a viver a vida. Ela é uma garota comum, tímida e que não gosta muito de sair de sua zona de conforto. Rodeada de um pequeno grupo de pessoas, ela os considera suficientes para seu bem estar. Sua melhor amiga é a irmã Melissa, alguns anos mais velha do que ela e formada em psicologia. Seus conselhos sempre ajudaram Yasmin a passar pelos problemas e a relação entre elas é extremamente forte. Do lado masculino, a menina tem Talles como melhor amigo. Ele é um rapaz tranquilo e que sempre enxerga o melhor nas situações difíceis.

Quando seus pais resolvem reafirmar os votos de casamento e comemorar as bodas de pérola, Yasmin e Melissa assumem diversos compromissos para que tudo seja perfeito. A mais nova ficou responsável pelas flores que iriam compor a festa, mas não imaginava o significado que isso viria a ter. Ao entrar na floricultura, Yasmin dá de cara com Samuel, um rapaz simples, mas charmoso. Com um sorriso bonito e palavras gentis, ele leva a menina para um tour pelo estabelecimento. O perfume das plantas e a atmosfera romântica se juntaram a química que surgiu entre os dois, e a paixão a primeira vista foi recíproca. Qual não foi a surpresa de Yasmin ao descobrir que o bufê de Sam seria o responsável pela comida da festa de seus pais.

“-Gosto de gérberas. Acho as gérberas alegres.

-As gérberas simbolizam o amor e a amizade.”

O Casal

O universo realmente está a favor do casal recém formado. Eles se encontram uma única vez, mas ele já está disposto a atravessar a cidade para simplesmente encontra-la. Escutando os conselhos de Talles, que diz que nada na vida é por acaso, Yasmin se encontra perdidamente apaixonada por Sam em questão de minutos. E pra variar, ele também está. É realmente bonito ver o amor fluir, mas diversas passagens tornam-se difíceis de engolir. Uma pequena dose de realidade não faria mal algum.

Reprodução

Após uma infeliz tragédia, o mundo de Yasmin desaba (não preciso nem dizer o que acontece). Ela embarca em um caminho sem volta rumo a depressão e parece que nunca mais sairá de lá. Com a ajuda de sua irmã e seus amigos, ela terá de enfrentar o pior dos pesadelos para enfim voltar a viver. Já mencionei que o universo está a favor de Yasmin, certo? Pois é, ele atua mais uma vez e torna a história a mais piegas possível.

O Que Achamos de Quando Dois Corações se Encontram?

Como já mencionado, a previsibilidade do livro me incomodou e muito. Clara Benício tinha todo o material para desenvolver um romance ao menos aceitável, mas apostou no clichê e errou. E não é porque a história nos faz chorar compulsivamente que podemos ignorar o restante do conteúdo. Com exceção do momento triste do livro, todo o resto é extremamente piegas e sem originalidade.

Ja sabíamos o que iria acontecer através da sinopse, e a medida em que a trama se desenvolvia, era possível saber o desfecho. Quando Dois Corações se Encontram passa rápido diante dos olhos, mas isso não significa que é bom. Em certo momento desejava apenas terminar o livro, pois as falas de Yasmin começaram a me tirar do sério. É provável que histórias semelhantes a dela tenham acontecido na vida real, mas você tem de admitir que não precisava ser assim tão explícito.

Gostei da escrita da autora, e espero ler algo dela em breve. Preciso tirar a impressão ruim que Quando Dois Corações se Encontram me causou.

  • Regular
2
Sending
User Review
0 (0 votes)

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *